Marcadores

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Um presente a todos nós

Hoje fiquei muito feliz ao abrir minha caixa de entrada do E-mail do Blog, assim  que carregou me deparei com um E-mail que ja fazia tempo que esperava receber, meu querido amigo Marcelo Negão (um espetáculo em todos os sentidos, pois além de lindo e gostoso é um exemplo de pessoa) havia enviado para mim algumas fotos, nossa fiquei tão feliz que resolvi fazer uma homenagem à essa pessoa tão especial e ao memso tempo apresentar a vocês esse lindo Deus de Ébano. Apresento a vocês meu querido amigo e colaborador do Blog  

                 Marcelo Negão.........

Tu que és negro, homem de raça, força e coragem, negro homem da luta. Tu que és forte que tanto lutou e ainda luta, negro que sofreu, que canta e encanta. 
Tu negro de sorriso branco, tu negro que tanto sofreu, homem de cor, força e amor. Negro homem sinônimo do amar, tu que és hoje o futuro e não deixa o ontem ser passado

Tu negro homem da dor, negro rei, guerreiro da mãe áfrica, guerreiro da luta.

Negro homem, guerreiro que chora e implora, guerreiro de dia, senhor à noite.

Negro homem vitima de risos, negro rei dono do sorriso belo, puro e sincero.

Negro homem feliz, negro amigo, hoje negro, será tu coroado homem, rei negro.

DELICIA DE FODA


terça-feira, 27 de novembro de 2012

domingo, 18 de novembro de 2012

Estou muito feliz meu Blog esta atingindo mesmo o público de todo o mundo, apresento a vocês a priemira participação extrangeira diretamente da cidade de New Jersey - EUA / I am very happy that my blog even reaching audiences around the world, I present to you the priemira foreign participation directly from the city of New Jersey - USA

I present to you the first foreign collaborator, directly City New Jersey-USA, the delicious Jonny, 24, dote 24x15cm, active, contact him by msn: thespice_oflife@yahoo.com

Apresento a vocês o primeiro colaborador extrangeiro, diretamente da Cidade de New Jersey-USA, o delicioso Jonny, 24 anos, dote 24x15cm, ativo, entre em contato com ele pelo msn: thespice_oflife@yahoo.com 





 

Leitores do Blog, Mc Travesso de Rio das Ostras

Mc Travesso d Rio das Ostras


Especial Kid Bengala Gay




Alguns videos para vocês











Colaborador do Blog, Black Boy - Sp

Apresento a vocês mais um vídeo do colaborador Black Boy - Sp, ele tem 24 anos,  mora no ABC-SP,   ATIVO, espero que se deliciem-se com mais esse maravilhoso vídeo. Gostou??? Entre em contato com ele pelo  MSN: blackboy_sp@hotmail.com.br (obs: o msn dele é com .br no final mesmo ok)

video

Os Contos Verídicos de Fenix Brasil

REFORMA NA COZINHA DE MEU APARTAMENTO
 
Estava há muito adiando uma pequena reforma na cozinha do meu apartamento. Primeiro pela complicação que é obra em apartamento, segundo pelo transtorno que é uma obra com a gente dentro de casa e terceiro encontrar um bom profissional.
E decidi que aquele ano resolveria de uma vez por todas e fiz coincidir as minhas férias com a tal reforma. Fui apresentado a um pedreiro que pelas referencias era um bom profissional. O filho da minha irmã estava sem fazer nada e iria ajudar o pedreiro.
Tudo arranjado no dia marcado começa a obra depois de eu ter desocupado a cozinha para troca dos azulejos e mais uns reparos.
Ele já havia tirado uma boa parte dos azulejos, já era o terceiro dia de trabalho e preciso comprar mais sacos de entulho e saio para comprar. Desço os cinco andares e ao chegar lá em baixo lembro que eu não sabia que tamanho de saco comprar e volto para perguntar.
Quando entro ouço o pedreiro, um negro de cerca de um metro e noventa centímetros, musculoso, forte, gemendo e pedindo ao meu sobrinho que deixasse ele meter.
Era mais ou menos assim:
- Vai garoto, mama gostoso esse caralho, titio vai demorar..... meu bezerro mamador... deixa eu botar nesse cuzinho... deixa
- Não... eu não aguento teu caralho... vai me machucar.... olha que gigante
Na hora fiquei paralisado sem saber se voltava ou se interrompia.
Resolvi voltar sem fazer barulho mas já estava com o maior tesão no negro. E saí deixando os dois transando e pensando que sobrinho safado eu tinha e iria cuidar dele também. E queria conferir se o pau do negão era mesmo gigantesco. Tive de me controlar pois não conseguia deixar de imaginar meu sobrinho de 19 anos com o cacete negro na boca.
Comprei os sacos de entulho e voltei para casa e eles agiam como se nada tivesse acontecido. Durante todo o dia eu pensava como abordar o pedreiro sem ser muito vulgar.
O meu sobrinho, Sergio,  trabalhava até as 14 horas pois tinha curso e o pedreiro, Rogério, até as 17 horas.
Meu sobrinho se despediu e eu pensava como ter aquele negro me fodendo. Não conseguia pensar em nada. Mas ele me chamou para mostrar que seria preciso trocar mais umas peças do encanamento e ele foi me mostrar e ficamos muito próximos e senti sua respiração muito junto a mim e como sem querer me virei e encostei nele. Ele pediu desculpas e me segurou. Senti que fiquei vermelho de vergonha e fui pegar papel e caneta para ele anotar o que era preciso comprar para aquele reparo.
Na volta entreguei-lhe o que ele havia pedido mas eu não conseguia encara-lo. Não conseguia mais parar de pensar nele e imagina-lo nu na minha frente. Naquela tarde ele veio perguntar se poderia sair as 16 horas para resolver um problema. E por volta das 15:45 h ele veio me pedir para ligar o aquecedor do chuveiro. Ele estava sem camisa e quase me joguei em cima dele. Vem se despedir dizendo que mais uma semana e estaria tudo pronto e perguntei se estava precisando de mais alguma coisa. Ele fica de pé e eu o convido a sentar-se e ele coloca a mochila no chão. Ofereço um copo de vinho e levanto-me para pegar o copo e sirvo a ele e ele fica olhando o filme que passa na TV e pergunto a ele se o meu sobrinho estava sendo um bom ajudante e ele diz que sim e se ele precisava de algo mais para a obra.
Eu estava usando um short apertado e camiseta branca e levanto mais uma vez para pegar mais vinho e percebo que ele olha a minha bunda. Então resolvo ser mais provocante e sugiro que ele tire a camisa pois fazia calor e ele estava suando já. Ele tenta tirar a camisa mas fica preso e eu me levanto e ajudo a ele ficando dessa vez muito junto a ele. Ele consegue tirar a camisa e eu dobro e coloco no encosto do sofá. Pego uma toalha que estava perto e passo nos ombros dele para secar o suor. Ele me abraça e diz que o problema que ele teria de resolver poderia ser resolvido ali mesmo. Me deixo levar pela iniciativa dele e o abraço beijando seu rosto e ele me puxa e me beija na boca quase me sufocando. Faço ele ficar de pé e tiro-lhe as calças e ao mesmo tempo tiro minha camisa. Ele esta de sunga e o volume que aparece é grande e me abaixo diante dele e tiro o pau dele para fora e me assusto com o tamanho.
Devia ter uns 23 cms e grosso mas começo a mamar aquele mastro negro que pulsa de tesão. Eu acabo de tirar a minha roupa. Ele passa as mãos áperas em minha bunda e diz que é muito gostosa. Ele me vira de quatro no sofá e passa a beijar a minha bunda e logo ele trabalha ágil a língua no meu cuzinho que pisca de tesão. Eu começo a gemer e ele bate na minha bunda.
Levanto e pego camisinhas e creme. Volto e ele está deitado e posso apreciar melhor aquele homem. Corpo musculoso sem exageros, pernas grossas e longas, pele negra que reluzia, cabelos baixos, o rosto um sorriso misto de safado e inocência e uma caceta linda.
Me ajoelho no chão e volto a mamar aquela maravilha. Ele me puxa e me beija na boca e me pega pela mão e diz que quer me foder na minha cama.
Ali nos abraçamos e nos beijamos ele me mama os mamilos me deixando louco e suas mãos me seguram pela bunda e sem esperar mais nada pego uma camisinha e ponho no pau dele. Ele pega do creme e passa na minha bunda e enfia um dedo no meu cu e eu quase grito de prazer.
Ele manda eu ficar de quatro e vem roçando o pau em meu cu que abro para ser rasgado e ele vem empurrando com força e eu quase grito de dor. Mas ele me aperta os mamilos com uma das mãos e a outra me segura pelos quadris. Rebolo para ele. Ele geme e empurra tudo de uma vez e dessa vez solto um alto gemido.
Ele me vira agora de frango assado e minhas pernas em seus ombros me deixam totalmente entregue a ele. Ele soca com força e tira o pau todo para em seguida meter de novo. E diz que sou o melhor cu que ele já fodeu. Seu suor pinga sobre mim. Ele se deita sobre mim e me beija na boca. Ainda dói todas as vezes que ele soca com força.  Ele então me faz ficar de quatro novamente e ele fica de pé e se abaixa para meter. Ele fica olhando minha bunda e dá um tapa mais forte e eu grito. Ele começa a meter de novo e diz que sou a puta dele e mete com força quase me fazendo cair. Ele me faz encostar a cabeça no travesseiro e mete sem parar. Uma dor me corta e um tesão imenso me devora. Sinto que vou gozar com ele socando assim e ele soca com mais força e aumenta o ritmo e soltando um urro ele goza. Gozo ao mesmo tempo e aperto o pau dele com o cu. Ele delira de prazer e continua gozando. Sinto o pulsar do caralho dele dentro de mim e se tivesse sem camisinha sentiria ao jatos do gozo dele.
Ele se deita na cama e eu deito de conchinha com ele e ele me abraça. O coração dele bate com força e acelerado. Ele me beija a nuca e diz que quer mais.
Cerca de 10 minutos e estamos debaixo do chuveiro e eu mamando o pau dele e ele batendo com o pau na minha cara me chamando de puta gostosa.
Voltamos ao meu quarto e nos beijamos e ele pede camisinha e manda eu cavalgar o pau dele. Atendo de imediato o pedido dele e sento em seu cacete que ainda entra com dificuldade pois eu não estava acostumado com um caralho tão grande. Depois de cavalgar e rebolar ele diz que eu serei a puta dele para sempre e trocamos juras de amor. Ele então manda eu mamar pois ele quer gozar na minha cara.
E é o que ele faz depois de eu mamar aquela caceta negra. Espalha porra na minha cara e no meu peito. E bate na minha cara com aquele mastro.
Estou exausto e dolorido. Mas feliz. Ele diz que tem de ir e toma outro banho enquanto fico deitado. Ele vem se despedir e trás um copo de vinho e me beija na boca desejando uma boa noite e que logo de manhã estaria ali para o trabalho.
Na manhã seguinte meu sobrinho chegou e ele já estava trabalhando. Assobiava uma canção que falava de amor e servi café aos dois e o dia transcorreu normal até o momento do meu sobrinho ir embora.
E Rogério me beijou dizendo que estava já cheio de tesão. Terminou o serviço e tomou seu banho e fomos para a cama de novo.
E eu falei para ele: - Vem que tua puta te espera.
Seu sorriso safado aflorou em seus lábios e apesar de eu ainda estar sentindo dores no cu queria sentir ele dentro de mim de novo.
E durante cerca de 5 anos ele vinha sempre me visitar e era como se fosse a primeira vez. Por causa do tesão que nós sentiamos e porque sempre me machucava com sua caceta enorme.

domingo, 11 de novembro de 2012

Colaboradores do Blog, Black Boy - SP

Apresento a vocês o colaborador Black Boy - Sp, ele tem 24 anos,  mora no ABC-SP,   ATIVO, espero que se deliciem-se com esse maravilhoso vídeo. Gostou??? Entre em contato com ele pelo  MSN: blackboy_sp@hotmail.com.br (obs: o msn dele é com .br no final mesmo ok)

video

Leitores do Blog, Cláudio Wil's

Delicioso e cheio de tTzão só pra vc, gostou???????? Add ele no seu msn e tenha ele todinho pra você MSN:
claudiowilliam14@hotmail.com




quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Os Contos Verídicos de Fenix Brasil

Pousada em Paraty

Férias... finalmente férias. Há tanto esperadas e planejadas. Era fora de temporada  e o preço era muito convidativo e marquei tudo e lá estava eu indo conhecer a cidade que eu tanto sonhava em conhecer. Cheguei no sábado pela manhã e fui atendido pelo rapaz da portaria e me encaminhou ao meu bangalô dizendo que havia poucos ocupados por ser fora da alta temporada e me pos a par dos horários do café da manhã, passeio de escuna, passeio pela cidade e os alambiques.

Fui levado até o meu bangalô e minhas duas malas foram levadas por um rapazinho que não aparentava ter mais que dezesseis anos muito falante. Foi contando a estória da pousada e os passeios que eu não poderia perder.

Acomodei-me e desfiz um pouco das malas e saí para almoçar. Na volta o rapaz da portaria disse que na manhã seguinte haveria um passeio de escuna e que um funcionário do hotel iria no passeio para servir aos hospedes ( éramos 6 ) sendo que, 2 iriam partir logo após o almoço.

Concordei em ir pois vi que não iria conseguir me livrar desse passeio e seria uma boa oportunidade de fotografar o mar.

Troquei e o funcionário que iria nos acompanhar foi no meu bangalô chamar-me na hora combinada. Bateu à porta e ao atender vi um negro de estatura mediana e um largo sorriso me convidando a acompanha-lo pois ele iria aos outros 3 bangalôs chamar os outros hospedes. Peguei a minha máquina fotográfica e o segui. Passamos pelos outros bangalôs e logo uma fila se formou até o cais e a escuna zarpou para o mar.

E logo comecei a fotografar e em dado momento vi o nosso guia de pé contra um céu muito azul e ele muito negro e gostei do contraste e comecei a fotografa-lo depois que ele disse que eu podia. Fotografias ótimas.  De volta ao hotel nos banhamos e fomos para o lanche da tarde e o guia me disse que gostaria de ver como ficaram as fotos e eu disse que a máquina ficou no quarto mas ele podia ir ver.

Por volta das 18 horas batem à porta e é o guia que veio ver as fotos. Eu bebia um vinho e lhe ofereci e ficamos bebendo e vendo as fotos. Quando nos demos conta já eram quase 9 horas da noite e estávamos um pouco alto por causa da bebida. E o calor e eu tirei a camisa sendo imitado pelo guia, Nelson e, pude observar que ele não tinha músculos sobressaltados mas tinha carnes firmes. E pedi para tirar mais umas fotos e ele riu e começou a fazer poses e eu fui dirigindo o que eu queria e tirei umas fotos e ele simplesmente abriu as calças e ficou de boxer. Deitou na cama e pedi que tirasse tudo. E ele obedeceu e comecei a fotografar aquele corpo negro que já mostrava sinais de estar excitado e foto atrás de foto. Até que ele me segura pelo braço, tira a máquina da minha mão e me puxa para perto dele e sem mais palavras nos abraçamos e beijamos. Ele tirou-me a bermuda e de pé segurou-me a cabeça e me fez mamar sua caceta. E ela foi crescendo em minha boca e  como crescia em tamanho e grossura até que eu quase nem conseguia por ele todo na minha boca.

Ele então me levantou e com um gesto brusco me deitou na cama e deitou-se sobre mim e pedi calma e mesmo ele não tendo me atendido peguei um camisinha e encapei o pau dele e ele me pos de quatro e me agarrando com força começou a meter o caralho no meu cu e quase me rasgava o cu. E socava apesar de eu reclamar que estava me machucando ele metia com força e tento afasta-lo com a mão mas ele dá um tapa no meu braço e logo solta urro e goza, solta o leite que segundo ele há muito tempo estava guardado e cai exausto na cama. Eu deito ao seu lado me sentindo dolorido mas eu também havia gozado. E o Nelson dorme e não consigo acorda-lo e eu também durmo e pela manha acordo com ele abraçado em mim. Nós acordamos e ele sai apressado para trabalhar e sai dizendo que há muito ele não gozava tanto.

Fiquei deitado até a hora do almoço, quando então me levantei, tomei banho e fui almoçar. E voltei ao quarto para ler e relaxar. Peguei o livro que eu estava lendo mas o negro Nelson não me saia da cabeça. Na verdade queria encontrar com ele de novo. Apesar de ter sofrido eu também gozei muito com ele.

E os dias correm tranquilo e na véspera de eu partir já começo a arrumar as minhas malas e, por volta das 18 horas batem à porta e era o Nelson. Mando ele entrar e ele trás 2 garrafas de vinho e sorrindo me entrega.

Logo que entra me abraça e me beija longamente. Tiramos nossas roupas e nos deitamos. Ele me lambe os mamilos me deixando cheio de tesão e retribuo mamando-lhe o cacete que é muito gostoso.  Ele está cheio de tesão e sinto o pau dele pulsando em minha boca e de vez em quando paro de mamar um pouco para tomar fôlego pois é impossível de respirar e mamar aquele cacete enorme. Paramos para beber vinho e ficamos abraçados e nos beijando. Mas eu tomo a iniciativa e depois de encapar aquele mastro, sento nele até estar todo enterrado em meu rabo. Ele deitado e eu cavalgando aquele caralho. Dói mas é muito gostoso. Ele me segura pela cintura e eu rebolo na vara dele. Ele me aperta os mamilos e eu gemo de tesão. Ele diz que não aguenta mais e que vai gozar e me vira de quatro e mete ate que goza se entregando ao prazer daquele momento.

Tomo uma ducha ligeira e ele continua deitado em minha cama bebendo vinho. Batem na porta e eu olho espantado para o Nelson e ele calmamente abre a porta e faz entrar um negro mais alto que ele e me apresenta dizendo ser o irmão dele, Lucas e ele me apresenta ao irmão como a putinha dele. Lucas sem muita cerimônia me abraça e beija na boca e diz que a festa vai ser boa. Eu reluto e falo para o Nelson que ele tinha que ter falado comigo. Mas ele me dá um tapa na bunda e diz que o macho é quem manda e que eu tinha só que obedecer e que nem adiantaria gritar pois os hóspedes já tinham saído e que aquela seria uma noite de despedida. Lucas tira a roupa e já está de pau duro e diz para o Nelson ir devagar e  que eu seria uma boa menina e logo poe o pau na minha boca. É do mesmo tamanho do irmão. Grosso e comprido e cheio de veias saltando. Mamo bem gostoso e ele manda o irmão se chegar que vou mamar os dois juntos. E logo tenho dois paus negros à minha frente e mamo os dois e os gemidos de prazer é tudo o que consigo ouvir. Eles me fazem ficar de pé e me beijam juntos. E os dois metem cada um dedo no meu cu e eu gemo de prazer. Lucas pega camisinha e encapa o pau e manda eu ficar de quatro apoiado na cama e Nelson abre minha bunda e manda o irmão meter com força. E, numa estocada brusca e forte ele soca o pau em mim quase me fazendo cair. Nelson deita na cama e manda eu mamar ele enquanto o irmão se diverte no meu cu.  E os dois fodem sem parar. Um no cu e o outro na boca.

Dali a pouco se revesam. Nelson passa a foder meu cu e Lucas minha boca. Estamos os 3 suados mas confesso que eu estava me sentindo um bruto tesão com esses dois homens. Lucas anunciou que queria gozar e manda eu mamar o caralho dele e logo uma enxurrada de porra me inunda a boca ao mesmo tempo Nelson goza na minha cara espalhando porra pelo meu rosto.

Rimos os 3 e vou ao banho me lavar e os dois negros entram no chuveiro e ficam brincando de meter e tirar e meter e tirar. Voltamos para a cama bebemos um copo de vinho para descansar um pouco os dois me abraçam e beijam e Lucas manda eu cavalgar o pau dele. Ele então me abraça fazendo eu deitar em seu peito e Nelson vem por trás e tenta meter junto. Eu tento sair dos braços do Lucas mas Nelson me segura também e começa a meter junto com o irmão. E ele vai empurrando com força eu dou um gemido de dor e Lucas fala para eu ficar calmo mas uma dor imensa me invade. Parece que vou ser rasgado ao meio. Peça para pararem com aquilo mas Lucas me segura com força e Nelson continua metendo. Sinto o pau dele entrando e agora tenho 2 paus enterrados no cu. Tento me mexer mas Nelson me bate com força e continua me fodendo.  Lucas está por baixo e tira o pau do meu cu. Nelson se levanta e vejo sangue em seu pau. Lucas manda eu deitar e vem meter em mim. E goza dentro de mim e logo é a vez do Nelson que me faz cavalgar ele até ele gozar dentro de mim também.

Continuo deitado enquanto os dois homens negros se lavam no banheiro. Voltam e vestem-se e com beijos de despedida se vão e prometem nunca me esquecer.

Me levanto e tomo um banho mas ao passar o sabonete no cu sinto arder onde eles me machucaram eu estava exausto e logo durmo pesado.