Marcadores

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Os Contos Verídicos de Fenix Brasil

O QUASE MARIDO DA VIZINHA
Tenho uma vizinha que vive com 2 filhos e arranjou um namorado muito atencioso e ele demonstrava gostar muito dela. Ele até trabalhou para mim algumas vezes antes de começar a namorar ela.
Negro, alto com cerca de 1,90m, mãos grandes, musculoso de nome Celso. Foi trabalhando aqui na minha casa que ele a viu e começaram a flertar e começaram a namorar e ele sempre estava na casa dela.
E eles pareciam um casal muito feliz. Depois de cerca de 5 anos ele vinha menos na casa dela e, notei que ela estava meio triste. Pensei que era briguinha de casal mas mesmo assim perguntei a ela e ele me pediu que conversasse com o Celso.
E uns 2 dias depois o encontrei. Era por volta de 20 horas e comecei a conversar com ele dizendo que ele parecia triste e o chamei para ir na minha casa.
E conversa vai, conversa vem pois eu não podia perguntar na cara dura mas depois de uns copos de vinho e uns pedaços de queijos ele me disse que gostava muito dela e tudo o mais mas que ele gostava muito de meter num cu e ela não liberava para ele de jeito nenhum.
Ele já havia tentado de todas as maneiras mas ela não deixava ele nem chegar perto do cuzinho dela.
Já fiquei ligado e na esperança de atender a ele nesse quesito mas tinha de ser bem precavido para não acabar em desastre essa nossa conversa.
Ele então pediu-me se tinha algum filme no computador e disse que tinha vários e qual gênero ele preferia assistir e ele perguntou se tinha algum pornô e coloquei um para assistirmos e logo no inicio rola a maior cena de sexo anal e o Celso começa a falar que aquilo sim que era bom e tudo o mais. O cara se soltou e elogiava o cu da mulher do filme. É visível que ele está cheio de tesão, que o pau está duro. Pergunto se ele não quer ficar mais à vontade e ele tira a camisa e os sapatos. Eu já havia tirado a minha camisa e estava só de bermuda e eu dizia que dava muito tesão essas cenas todas. E eu mesmo abro os botões da bermuda e ele olha assim e abre as calças dele e digo que se ele quiser pode tocar uma punheta que está tudo bem. Ele diz que está tudo bem e vou à pegar a segunda garrafa de vinho e mais queijos e quando volto ele está com as calças arriadas até os joelhos com aquela estaca imensa sendo segura pela mão tocando e tento disfarçar e sirvo mais vinho para ele e ponho o prato de queijos na mesinha e olhando o pau dele falo que realmente ela tem razão em não liberar o cu para ele pois aquilo tudo em um cu vai machucar muito além de ser muito dolorido. Ele diz que não e que ele é carinhoso e sabe meter bem gostoso e tiro a bermuda ficando só de cuecas boxer, eu estava de pau duro também e começo a me masturbar sentado no outro sofá vendo o filme e ele diz que nunca pensou numa cena dessas em que ele estaria ali naquela situação. Eu começo a rir e dizer que também nunca tinha imaginado isso. E quando chego perto dele para pegar queijo e mais vinho para mim minha perna esbarra no braço dele e ele dá um tapa na minha perna dizendo que quer gozar. Em tom de brincadeira eu perguntei se ele queria ajuda e ri mas ele continuou sério e olhando a tela da TV ele disse que se eu quisesse poderia ajudar a ele sim e sem pensar mais bebi um gole longo de vinho e peguei no pau dele que pulsava de tesão. Me abaixei em sua frente e comecei a punhetar e ele olhou para mim e disse que estava gostoso mas que nunca outro homem pegou no pau dele e eu disse que há muito tinha vontade de pegar no pau dele e que pelo tamanho era mesmo difícil que aguentar aquilo tudo no cu.  E sem pensar mais comecei a mamar e ele começou a gemer de prazer e empurrava a minha cabeça para meter o pau todo na minha boca e me engasguei e dizia que nunca tinha sido mamado assim e que estava muito bom.
E veio então o pedido fatal ele queria meter no meu cu. Pedi para esperar um pouco e fui me lavar e pegar um creme lubrificante e voltei com camisinha e encapei o pau dele e passei  creme no meu rabo e no pau dele e sentei no pau dele mas não entrou.
Ele mandou eu ficar de quatro apoiado no encosto do sofá e ele de pé me segurou pela cintura e começou a meter.
Eu pedi para ele ir com calma e ele simplesmente me ignorou  e sem pena foi metendo sem dó e eu gemia e dizia que estava doendo. Sentia ele me rasgando e ele forçando abria minha bunda e olhava o pau dele entrando. Uma dor forte me invade é como se um ferro em brasa estivesse me penetrando. Tento sair para ele parar de me machucar mas ele me dá um tapa na bunda e manda eu ficar quieto pois ele quer meter e obedeço pois ele está violento e me curvo mais ainda até que ele mete todo o caralho no meu. Que dor imensa. Começo a rebolar com o pau dele todo dentro de mim e ele começa o movimento de meter e tirar e aumenta o ritmo. Ele pára e eu tento me levantar mas ele me segura para ficar assim ajoelhado no sofá com o rosto colado no assento para ficar com a bunda para o alto. Ele então retoma o movimento de vai e vem. Começa a arder tudo dentro de mim. Me sinto todo em chamas e ele soca com força, uma força animal que eu nunca tinha sentindo ele aumenta o ritmo e sinto o pau dele pulsando. Percebo que ele está quase gozando e aperto o pau dele com o cu e ele geme e pára e solta um urro e sinto os jatos de seu leite dentro de mim e percebo que a camisinha estourou. Ele me aperta junto dele e depois tira o pau de dentro do meu cu e sinto um alivio grande e senta então ao meu lado e eu sento também. Ele me abraça e pede desculpas mas a tara era bem mais forte. Eu recosto a cabeça no peito dele e olho o pau dele e vejo que tem sangue. Mando ele tomar banho e levo toalha para ele e ele me puxa para tomar banho com ele e ele me beija e diz que quer me foder mais vezes e nos tornamos amantes durante 3 anos.
                                        Fim.